Artigos marcados com paralisação
ago
8

Greve Federal faz paralisação mais forte nesta quarta-feira

Funcionários do Banco Central, Receita Federal e delegados e peritos da Polícia Federal (PF) cruzarão os braços por 24 horas nesta quarta-feir.

A greve tem como principal reivindicação o reajuste linear de 22% nos vencimentos básicos, se espalha pela Esplanada dos Ministérios. Há mais de 40 dias estão paralisados mais de 350 mil servidores de 35 órgãos públicos de 26 unidades da federação, segundo sindicatos e confederações de várias categorias.

Até agora apenas os professores de universidades e institutos de ensino técnico federal e os técnicos-administrativos dessas instituições receberam propostas formais de reajuste feitas pelo governo.

jun
21

Policiais civis suspenderam paralisação de advertência antes das 24 horas previstas

Os agentes e escrivães da Polícia Civil deliberaram ao final da tarde de ontem (20), pela suspensão da greve de advertência que teve início hoje às 8h e iria até às 8h de hoje (21). A decisão pela não continuidade da paralisação, que poderia se tornar por tempo indeterminado, ocorreu devido aos avanços obtidos com esta mobilização de 24 horas.
A próxima assembléia está marcada para o dia 11 de julho, quando se espera  que o novo titular da Secretaria de Justiça já esteja à frente da negociação para firmar um acordo com os policiais.
Enquanto isso, os serviços prestados à população continuam normalmente.
jun
20

Agentes e escrivães da Polícia Civil fazem paralisação de advertência hoje

Os agentes e escrivães da Polícia Civil decidiram, em Assembléia Geral da categoria, paralisar as atividades por 24 horas, a partir das 8h de hoje (20), numa tentativa de pressionar o Governo a cumprir o acordo firmado em julho do ano passado, no Tribunal de Justiça, que findou a greve da categoria, à época há um ano.

Durante a paralisação, os policiais civis se concentrarão na sede do sindicato; nenhum cidadão será atendido nas delegacias distritais ou especializadas, mas os 30% de funcionamento de serviços será mantido em respeito a Lei de Greve – o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) e setores administrativos funcionarão normalmente – até mesmo as delegacias de plantão pararão. As equipes apenas lavrarão flagrantes. Demais serviços e procedimentos voltarão ao normal apenas a partir das 8h da quinta-feira (21).

jun
12

Mais de 25 mil médicos em todo país aderiram a paralisação hoje

A Federação Nacional dos Médicos (Fenam) estima que em média 25 mil dos 45 mil profissionais de saúde federais tenham aderido à paralisação convocada para hoje (12) em todo o país. Os médicos suspenderam as atividades para pedir a alteração da Medida Provisória (MP) nº 568, de 2012.

O texto prevê que os médicos que atualmente mantêm jornada de 20 horas semanais no serviço público, ao ingressar na carreira, tenham que cumprir 40 horas semanais e receber o mesmo valor. Se o pedido não for atendido, os médicos federais podem iniciar a primeira greve nacional da categoria no próximo dia 28.

jun
12

Vários estados incluindo o DF foram atingidos pela paralisação de médicos federais

A paralisação dos médicos federais é organizada pelos sindicatos do DF e de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Maranhão, Sergipe, Piauí, Bahia, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Pernambuco, Pará, Acre e Amazonas.

A data escolhida para o protesto se deve à votação da MP 568 na Comissão Mista do Congresso, marcada para esta terça-feira, às 14h. A Fenam informou que, após o parecer do relator do caso, senador Eduardo Braga, cada sindicato organizará uma assembleia para decidir se a paralisação será mantida por tempo indeterminado.

A categoria protesta contra a MP (medida provisória) 568, que altera as carreiras de profissionais de diversas áreas.

jun
11

Paralisação dos médicos do Sistema Público de Saúde pode acontecer amanhã

Os médicos do Sistema Público de Saúde devem paralisar suas atividades nesta terça-feira em todo o país em protesto contra remuneração e jornada de trabalho.

O chamado para a paralisação foi feito pela Federação Nacional de Médicos (Fenam) como protesto contra a MP 568/2012, que altera o modelo de gratificação da atividade médica.

Segundo a entidade, a Medida Provisória prejudica a categoria ao reduzir os salários dos médicos servidores públicos federais em até 50%. Em carta aberta oficial, a federação orienta os sindicatos médicos a um movimento nacional que dure 24 horas a partir do dia 12 de junho.

Na mesma data, o tema pode ser tratado em uma reunião da Comissão Mista no Congresso. “A luta é nobre e as pressões devem ser intensas”, diz o presidente da entidade, Cid Carvalhaes, em ofício solicitando esforços para uma mobilização ampla contra a medida.

mai
5

Mais uma paralisação dos Agentes Penitenciários a vista

Em assembleia realizada na tarde de ontem, sexta-feira (4), os agentes penitenciários do Rio Grande do Norte anunciaram mais dois dias de paralisação da categoria: 12 e 13 de maio.

Os membros do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte (Sindasp/RN) irão se reunir com o Governo na próxima terça-feira (8) para tratar das reivindicações da categoria. De acordo com o vice-presidente do Sindasp, Raul Moreira, na quarta-feira (9), um dia após a reunião, haverá nova assembleia da categoria.

“Dessa vez, a manifestação será mais intensificada.  A parte de atendimento administrativo, como o atendimento ao advogado, por exemplo, também será afetada”, disse Raul Moreira. Segundo ele, os dias 12 e 13 de maio podem não ser os únicos em que a categoria ficará inativa. “Isso pode ser estendido. Se não conseguirmos negociar com o Governo, nós poderemos ir levando até uma possível greve”.

Os agentes penitenciários pedem melhorias estruturais nas cadeias e presídios, assim como exigem um reajuste salarial.

mai
2

Agentes penitenciarios fazem parada de advertencia hoje

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte tem esperado por um posicionamento do Governo do Estado sobre a pauta de reivindicações da categoria. No entanto, diante da falta de resposta, uma nova paralisação acontece hoje, nas unidades prisionais.

Desta vez, os agentes irão cruzar os braços, como forma de protesto, deixando de fazer escolta de presos, por exemplo, bem como revistas em alimentos e familiares que vão para as unidades visitar os detentos. Por outro lado, os serviços essenciais e para manutenção das atividades nas carceragens serão mantidos.

Vilma Batista, presidente do Sindasp-RN, ressaltou que o Governo do RN tem ignorado os agentes penitenciários, que pedem melhorias estruturais nas cadeias e presídios, bem como um reajuste salarial. Ela ainda ressalta que, não é a intenção da classe entrar em greve, já que isso causaria muitos transtornos, mas se eles não forem levados em consideração, haverá sim uma greve geral.

abr
21

Agentes penitenciários fazem paralisação de advertência no RN

Os agentes penitenciários do Rio Grande do Norte decidiram realizar uma paralisação de advertência por dois dias, em virtude do não cumprimento da pauta de reivindicações da categoria por parte do Governo do Estado. Com isso, neste fim de semana, o efetivo irá desenvolver a operação padrão, cortando, por exemplo, a revista na alimentação dos presos. De acordo com a presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN, Vilma Batista, a categoria teve uma reunião com o secretário interino de Justiça e Cidadania, Aldair da Rocha, no entanto, nada de concreto foi resolvido. “Ele ficou de tentar marcar um encontro nosso com a Casa Civil, mas isso não foi feito. Então, decidimos em assembleia de emergência deflagrar essa paralisação de advertência”, afirma.

A assembleia dos agentes penitenciários foi realizada na tarde desta sexta-feira (20). A expectativa da categoria é que alguma resposta para os pleitos fosse dada até hoje, como isso não foi feito, eles decidiram fazer a mobilização. Vilma Batista explicou que foram apresentadas 11 pautas, que passam pela melhoria no sistema carcerário como também pelo reajuste salarial.  “Fomos a única categoria de servidores do Governo que não foi atendida em nada. Apresentamos nosso reajuste salarial e encaminhamos para eles e, até agora, nenhum resposta foi dada. Ou seja, estão ignorando os agentes penitenciários”, completou a presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN.

Vilma Batista ressalta que a categoria não queria chegar ao ponto de fazer uma paralisação, entretanto, precisa pressionar o Governo, tendo em vista que nem mesmo um novo secretário de Justiça foi nomeado, após a saída do advogado Fábio Hollanda. Após a mobilização feita neste sábado e domingo, os agentes voltam a se reunir em assembleia na próxima quarta-feira (25).

mar
14

Professores fazem paralisação nacional até sexta para cobrar cumprimento do piso

De hoje (14) até sexta-feira (16), professores de escolas públicas municipais e estaduais prepararam diversas mobilizações para cobrar o cumprimento do piso nacional do magistério. Criada em 2008, a lei determina um valor mínimo que deve ser pago a professores com formação de nível médio e jornada de 40 horas semanais. Para 2012 esse valor foi definido em R$ 1.451, mas alguns estados e municípios pagam menos do que determina a regra.

A Confederação Nacional das Trabalhadores em Educação (CNTE) sugere que durante os três dias as atividades nas escolas sejam suspensas, mas cada sindicato está organizando a mobilização de acordo com a pauta de reivindicação local. Em algumas redes de ensino, a paralisação será parcial. Em outras, os professores promoverão passeatas, assembleias e atos públicos.

Siga-nos no Twitter! Siga-nos no Twitter!
@blogdoserido

Twitter

    Últimas

    Arquivos

    Lista de Links

    Previsão do Tempo

    Visitas ao Blog do Seridó